Voltar ao Blog
Blog Img

Startups: Como deverá ser a primeira contratação de marketing?

Principais questões que empresas startups devem considerar antes de realizarem a sua primeira contratação de marketing:​

“Quem deve ser a minha primeira contratação de marketing?”

Esta é de longe a pergunta mais comum de qualquer startup. O seu primeiro profissional de marketing terá um grande impacto na dinâmica da equipa, bem como na estratégia da marca, produto e empresa.

A natureza da função de marketing sofreu uma expansão significativa nas últimas duas décadas. Quando fazem esta questão, imediatamente levantam-se outras questões: Devo contratar um marketeer com uma componente mais analítica ou criativa?

Há alguns anos o número de canais de marketing era bastante limitado, o que significava que a função em si era muito mais restrita. A amplitude e formas de chegar aos vários targets cresceu exponencialmente, assim como o papel do marketing dentro das empresas. As startups de hoje requerem pelo menos quatro funções dentro do marketing, com as suas próprias subfunções.

Segue um exemplo das funções de marketing ideais para uma startup na sua fase inicial:

Marketing de marca: estratégia de marca, posicionamento, identidade visual, eventos, comunidade.

Marketing de produto: benchmark, e-mail marketing, pesquisa e segmentação de clientes, pricing.

Marketing de conteúdo: relações públicas, redes sociais, influence marketing, institucional, employeer branding.

Marketing de crescimento: aquisição paga (lead generation), otimização de funil, retenção, ciclo de vida, engagement, relatórios e atribuição, mouth-to-mouth, referral, parcerias.

Como pode imaginar, isto é muito para uma pessoa gerir, quanto mais ser especialista. A realidade é que qualquer pessoa que se destaque em todas as funções do marketing é extremamente difícil de encontrar.

1. Quem contratar primeiro?

A menos que tenha a sorte de encontrar essa pessoa que se destaque em todas as áreas do marketing, a sua primeira contratação deve ser generalista e que possa tratar de todas as funções de marketing e aprender/desenvolver-se gradualmente nas áreas que ainda não domina.

2. Quais os canais de marketing mais eficazes?

Se já testou alguma estratégia de marketing, houve algum ponto positivo que se tenha destacado? Quais os canais mais eficientes na aquisição, conversão, retenção, engagement, qualquer que sejam os seus KPIs? Se encontrar uma área promissora, encontre um candidato que tenha experiência nela. Por exemplo, se está a ter bons resultados nos anúncios de Instagram, faz sentido contratar um candidato com experiência em marketing de digital e de crescimento.

3. Como me ajustar à competitividade de mercado?

Existe uma grande competição em todos os níveis de maturidade de uma marca. Qual o seu budget de marketing? Consoante o seu budget, deverá alinhar a construção de uma marca excecional e uma boa experiência de produto/cliente.

Isto significa divulgar uma história única através de canais orgânicos (word of mouth, relações públicas, influencers e social media orgânico). Um marketeer de marca ou um profissional com experiência em relações públicas faz sentido neste cenário.

4. Onde aplicar as skills do fundador?

Outro aspeto a considerar são as skills que os fundadores ou que outros membros da equipa possuam. Se estes têm uma forte visão da marca e uma vasta experiência na construção de marcas, deve contratar alguém de marketing que tenha skills diferentes por forma a complementar e a potenciar as competências já existentes na equipa.

5. Quão importante é a construção de confiança?

Construir confiança tornou-se um aspeto cada vez mais importante para as marcas, à medida que os clientes se tornam mais exigentes. A construção de confiança tende a ser mais crítica em algumas áreas: setores com muita interação humana, setores que estão a alterar o comportamento do consumidor, ou indústrias onde a aposta ou custo é relativamente alto (como bens de luxo).

Se a construção de confiança é fundamental, considere um especialista que saiba como construir confiança e credibilidade. Essa pessoa provavelmente terá um profundo conhecimento em relações públicas e construção de marca, já que esses canais tendem a inspirar e exigir mais confiança entre os consumidores.